top of page

A importância de boas gorduras na alimentação

Gordura é um nome genérico que usamos para falar desde o azeite, abacate e castanhas até a banha de porco e ingredientes utilizados na indústria de alimentos.


Por gordura boa, podemos ter um entendimento bastante particular, a partir do ponto de vista e do interesse que quem escreve e na linha do tempo que isso acontece. Há quem colocaria na lista de gorduras do bem a banha de porco e o óleo de coco. Esse não será o caso.


As gorduras são importantes para que determinados processos aconteçam no nosso organismo. Elas fazem parte da estrutura das membranas celulares, são base para formação de hormônios e indispensáveis para absorção de algumas vitaminas. A camada de gordura que fica logo abaixa da nossa pele funciona como um isolante térmico e como reserva de energia.


Algo bem importante para entender o porquê da escolha de algumas fontes de gordura para chamar “do bem” está na composição delas.


Nós podemos dividir as gorduras em saturadas, insaturadas (mono e poli-insaturadas) e trans. Essa última, nós consumimos através da ingestão de alimentos industrializados, já que sua função é conferir corânica e aumentar o tempo de prateleira do produto. São totalmente dispensáveis do ponto de vista nutricional, inclusive porque, além de serem estranhas ao nosso organismo, vêm sempre acompanhadas de farinhas brancas, açúcar e aditivos.


As gorduras saturadas, em relação às insaturadas, são as consideradas mais nocivas à saúde e por conta disso o seu consumo está limitado a no máximo 10% das calorias totais do dia. Elas têm efeito prejudicial sobre a flora intestinal e afetam negativamente o controle da glicose no sangue por interferirem na ação da insulina, o hormônio que regula a entrada desse nutriente nas células e seus níveis no sangue.


Alimentos de origem animal, além do coco e da palma, são as principais fontes de gordura saturada. O reino vegetal contém uma fração bem pequena desse tipo de gordura, que é o suficiente para prover nas necessidades do nosso organismo.


Assim, ao consumirmos castanhas, sementes e óleo em geral, especialmente os prestados a frio, iremos garantir uma ótima ingestão de gorduras totais, o suficiente da fração saturada e o ideal da fração instaurada, considerada benéfica e essencial para a maioria das funções citadas no começo do texto.


É importante dizer que cereais, leguminosas, verduras, legumes e frutas também contêm um pouco de gordura, saturada e insaturada, na composição. É um volume bem modesto, mas que, somado ao contido nas oleaginosas, no abacate e nos óleos, garante aos níveis ideais para cada indivíduo.

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page