• Admin

Alimentos que ajudam a emagrecer

Nunca se falou tanto em alimentação saudável. Estamos vivendo um boom de informações, cursos e palestras, impulsionado em grande parte pelas mídias sociais. Profissionais de saúde e pessoas sem formação na área de nutrição abastecem blogs, facebook, instagram, youtube e tantos outros. Sem contar as inúmeras matérias nas mídia tradicionais, como revistas, programas de TV e de rádio.


Se por um lado isso é maravilhoso, pois ajuda a levar a informação para muitas pessoas, por outro pode gerar equívocos na hora de escolher que caminho tomar, já que nem tudo que é publicado é cientificamente comprovado.

Baseado em informações/dicas, muitas vezes um pouco sensacionalistas, pessoas adotam comportamentos alimentares supostamente milagrosos para emagrecer, queimar gorduras, eliminar rugas, melhorar a performance na malhação, desintoxicar. Enfim, promessa é o que não falta e fica fácil pensar que dá para comer o que quiser e depois tomar um suco detox.


O comportamento de optar por uma pílula no lugar de mudar o padrão alimentar já é bem conhecido no segmento de remédios para controle de colesterol. É frequente em consultórios de nutricionistas e de médicos pessoas com esse tipo de alteração que preferem simplesmente manter o hábito alimentar inadequado, comendo fast food, alimentos processados, contendo gordura trans e saturada, com glutamato, álcool, doces, etc., a abrir mão do remédio: “posso comer o que eu quiser que depois o remédio dá um jeito”. É mais ou menos por aí que estão as ideias que:


  • Tirar o glúten emagrece

  • Tomar chá verde ajuda a acelerar o metabolismo

  • Tomar whey protein ajuda a ganhar músculo e a defini-los

  • É muito bom substituir uma refeição por shake e que não deve comer carboidrato à noite

  • Usar farinha de feijão branco ajuda a controlar o diabetes e tomar suco de berinjela faz baixar o colesterol

  • É possível emagrecer 4 kg em cinco dias com o suco detox


Dieta é chato de fazer. Cansa e dá trabalho. Dieta é sinônimo de privação, de sacrifício, de castigo. Mas pode ser melhor apostar em algo que faz milagres a deixar de comer aquilo que dá prazer. Será?


Por mais que apareça na mídia que essa ou aquela pessoa conseguiu um baita resultado rápido de forma saudável, não é verdade. Estar com peso adequado, especialmente em tempos onde é mais fácil abrir um pacote do que descascar, é muito trabalhoso. Por isso, talvez seja melhor acreditar no milagre.


O que ajuda


Para um emagrecimento bem sucedido, não adianta fazer uma dieta por um determinado período. Quem já fez sabe que o peso tende a voltar e ainda por cima acompanhado de mais alguns. É preciso um compromisso, uma pacto consigo mesmo, uma mudança real de hábito alimentar. Por ser muito simples mas necessitar que se abra mão de algo, dá medo e insegurança. Mas essa é de verdade a única solução.


Para começar, não acredite em alimentos milagrosos, pois eles não existem. O resultado na perda de peso é decorrente de um conjunto de várias ações. Entre elas, e especialmente, da dedicação pessoal e de um nutricionista para guiar o caminho.


Há sim alimentos que podem, por exemplo, ajudar a acelerar o metabolismo, porque são capazes de estimular estruturas dentro da célula. Mas, se a pessoa tiver uma alteração no gene que regula esse mecanismo, não vai poder contar com esses alimentos para essa finalidade.


Embora seja realmente necessário contar com ajuda especializada, algumas dicas fazem realmente diferença no processo de emagrecimento. E elas precisam ser incorporadas no dia a dia, inclusive no fim de semana.


  • Consuma alimentos integrais, vegetais e naturais em intervalos regulares (entre 2 e 3 horas, aproximadamente)

  • Garanta sempre uma boa fonte de carboidrato em todas as refeições, como frutas frescas, cereais integrais (aveia, arroz) e leguminosas. Evitar/excluir carboidratos, ao contrário do que se pensa, não ajuda. Aliás, atrapalha

  • Coma pelo menos de 3 a 4 frutas, variando-as diariamente. Melhor que estejam em pedaços do que como sucos

  • Faça o mesmo com as verduras e legumes, que podem ser crus ou cozidos

  • Inclua nas refeições, ao longo do dia, pelo menos um alimento de cada cor: vermelho, amarelo, laranja, verde escuro, roxo, preto e branco, que são riquíssimos em substâncias protetoras, conhecidas como antioxidantes, além de serem ótimas fontes de fibras, vitaminas e minerais


É claro que também é importante contar com a ingestão de água (cerca de 30 ml por quilo de peso), com a prática supervisionada de exercícios físicos, com um sono reparador e com o gerenciamento do estresse. Uma pessoa muito estressada e que não dorme direito tem muito mais chances de alterações no metabolismo e nos centros reguladores de apetite e saciedade.


***

14 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo