top of page

Triglicérides alto

Entenda o que faz aumenta-lo e como evitar através da alimentação


Taí aí um assunto importante de se falar, pois estamos vendo que cada vez mais pessoas vêm apresentando aumento dos triglicérides (TG). Inclusive crianças.


Eles são a forma como as gorduras circulam pelo nosso sangue e servem como uma reserva de energia, sendo guardados dentro das células de gordura. Quando quebrados, liberam o glicerol e os ácidos graxos. Esse mecanismo de utilização dessas duas partes é bem complexo e aqui basta dizer que de uma forma ou de outra eles se transformam em energia. Importante dizer também que as células do sistema nervoso e os glóbulos vermelhos, em condições normais, não conseguem utiliza-los como combustível, cabendo esse papel à glicose. Mas isso é outro assunto!


Os TG são um forma muito interessante de armazenar energia no nosso corpo, algo que também fazemos com a glicose, que é guardada no fígado e nos músculos sob a forma de glicogênio. Só que quando guardamos glicose, guardamos também água. Isso não acontece com os TG. Sem precisar de água, fica um peso a menos para o corpo carregar! Além disso, os TG são mais “eficientes” em fornecer calorias: cada grama gera 9 calorias, sendo que cada grama de glicose gera 4 calorias.


Apesar de ser uma gordura, quem mais aumenta os TG, tanto no sangue como no tecido adiposo, são os alimentos contendo carboidratos. Excesso de proteínas e de gorduras também o fazem aumentar, mas o que vemos na grande maioria dos casos é realmente o consumo excessivo de farinhas e de açúcar refinado nas suas várias formas: pães, pizza, bolachas, salgadinhos, bolos, doces em geral e por aí vai.


Um pouco sobre a glicose


A glicose é o combustível principal de todas as células. Ela é facilmente obtida através da ingestão de alimentos fonte de carboidratos, como:


- cereais (arroz, milho, trigo, aveia, centeio, cevada, quinoa, amaranto, painço) tanto na forma integral como refinada, através da grão inteiro ou de seus derivados (farinhas, flocos, bolachas, massas, etc.)

- frutas frescas ou secas

- leguminosas (todos os tipos de feijão, lentilhas, grão-de-bico, favas, tremoço, ervilha seca, soja)

- açúcar nas suas variadas formas – mascavo, demerara, de coco, cristal, branco, mel, melados (cana, tâmara, figo, etc.), agave – e tudo que é feito com ele


Quando as células recebem o tanto que baste de glicose, o excesso é estocado na forma de triglicérides no tecido adiposo. Mas esse estoque também pode acontecer em outros tecidos, como o do fígado, levando à chamada esteatose hepática, popularmente conhecida como “gordura no fígado”. Antes de isso acontecer, os triglicérides no sangue já deram um sinal e ficaram mais altos.


Em outras palavras, comendo uma quantidade maior do que a necessidade do organismo de alimentos contendo carboidratos, especialmente daqueles à base de farinha e açúcar, os triglicérides começam a se elevar na corrente sanguínea, a se depositar no tecido adiposo e em outros tecidos do corpo, principalmente no fígado.


Como se trata?


O tratamento da hipertrigliceridemia (elevação dos triglicérides no sangue) bem como da esteatose hepática é feito basicamente com mudanças na estrutura alimentar. Se necessário, um médico pode prescrever alguns medicamentos que ajudarão no processo, mas o que faz mesmo diferença são as escolhas alimentares.


Refeições feitas em intervalos regulares, compostas por cereais integrais, leguminosas, frutas frescas, hortaliças (verduras e legumes), com pouco ou nada de alimentos processados e ultraprocessados (citados acima) é o ponto-chave.


Experimente:


- trocar o pão por aveioca: uma panquequinha feita com aveia, chia, água/leite vegetal e temperinhos como canela, cúrcuma, cacau, orégano, cominho, etc. Daí você recheia com frutas, caponatas de legumes, pastinhas de leguminosas, tipo homus

- se a vontade é pelo sabor doce, tente: frutas cozidas/assadas com um tico de sal (o sal “puxa” o doce da fruta!) puras ou com um toque dos temperos citados acima; purês de frutas secas; sagu de chia feito com suco de uva integral

- creminho de abacate feito com ameixa seca ou cacau e melado de cana

- se a vontade é por doce mesmo, prefira os doces de frutas aos que levam leite de vaca e castanhas, tipo pudins, mousses, chocolates, cupcakes, etc. Consuma com muita moderação e muito eventualmente

10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page